Bem-vindo à vila Morena!

Hoje
Hoje
Mín C
Máx C
Amanhã
Amanhã
Mín C
Máx C
Depois
Depois
Mín C
Máx C
FacebookPartilharRSSadicionar aos favoritosimprimir

Estação Romana de Tróia

25 1 750 1000
Toponímia: 
  • Península de Troia / Sítio da Caldeira
Cronologia: 
  • Séculos I/VII d. C.
Medidas de proteção: 
  • Monumento Nacional, por Decreto de 16 de Junho de 1910, D. G. n.º 136, de 23 de Junho de 1910.
Descrição sumária: 
  • Monumento Nacional e um dos maiores e mais interessantes complexos fabris de conservas de peixe do Império Romano e do Mediterrâneo Ocidental, as ruínas de Troia são o espaço arqueológico mais importante do Concelho. Estendendo-se, outrora, por uma faixa de quase dois quilómetros, este complexo conserveiro mantém, ainda, uma apreciável densidade de construções e testemunhos. A instalação industrial consta de um amplo conjunto de tanques de salga (cetárias) de peixe e marisco, de diferentes tamanhos, agrupados em núcleos independentes, que se destinavam à produção de garum (um famoso condimento ao tempo dos Romanos).Para além do complexo fabril, é de assinalar a existência de uma zona habitacional, com residências de um ou mais pisos, com mosaicos e pinturas murais (frescos).
  • Junto de um conjunto de cetárias foi descoberto um balneário com caldarium e frigidarium, duas tinas de banho e uma ampla sala com funções de convívio, cujo pavimento foi coberto por mosaico. Em Troia existe, também, as ruínas de um edifício paleocristão, designado por Capela Visigótica, que está dividido em três naves, em cujas paredes se podem ver pinturas murais (frescos) com motivos geométricos ou florais. Outros motivos arqueológicos interessantes são as necrópoles, de tipologia diversa, que vão do séc. I d. C. à Idade Média. Junto de um conjunto fabril, existe um mausoléu – Columbário – que apresenta no seu interior dois tipos de enterramentos, inumação e incineração, e que se abre para um cemitério de inumação que utilizou, em parte, tanques abandonados. A terceira zona de enterramentos situa-se nas imediações da capela paleo-cristã – as mensae, cuja cronologia pode atribuir-se ao séc. IV ou V d.C. O espólio encontrado em Troia ao longo dos séculos é imenso, não se encontra inventariado, e só uma pequena parte pode ser apreciado em museus nacionais, nomeadamente no Museu Nacional de Arqueologia.
Síntese de intervenções: 
  • Desde o século XVI que esta estação arqueológica tem sido sujeita a todo o tipo de depredações e intervenções, intercaladas por períodos de abandono. Em 2011, foi efetuada a requalificação do monumento com a construção de um circuito de visita e a colocação de sinalética informativa.
Referências bibliográficas: 
  • Entre a extensa bibliografia sobre Tróia pode ver-se: - ALARCÃO, Jorge de, Portugal Romano, Ed. Verbo, Lisboa, 1973; APOLINÁRIO, Maximiano, Estudos Sobre Tróia de Setúbal, in “O Archeologo Português”, vol. III, n.º 1 e 2, Imprensa Nacional, Lx., 1897; AZEVEDO, Pedro A. de, Estudos Sobre Tróia de Setúbal, in “O Archeologo Português”, vol. III, n.º 1 e 2, e vol. IV, n.º 1 a 6, Imp. Nacional, Lx., 1897 e 1898; COSTA, A. J. Marques da, Estudos Sobre Troia de Setúbal – 8. Edificações de Troia, in “O Archeologo Português”, vol. IV, n.º 1 a 6, Imp. Nacional, Lx., 1898; SOARES, Joaquina, A Estação Romana de Tróia, Ed. da C. M. G. e do Museu de Arqueologia e Etnografia de Setúbal, 1980; VASCONCELOS, J. Leite de, Ruínas de Tróia (em frente de Setúbal), in “O Archeologo Português”, vol. I, n.º 1, Imp. Nacional, Lx., 1895., etc,.
Observações: 
  • Este monumento encontra-se localizado numa propriedade da IMOAREIA (Grupo SONAE). Tem vindo a ser intervencionado nos últimos anos e encontra-se visitável.

Freguesia do Carvalhal

265 499 400
939 031 936

Outubro – De 4ª a Domingo 10h – 13h | 14.30h – 18h

Visitas guiadas:

  • Primeiro sábado do mês às 15h

 

  • Festa de Nossa Senhora. do Rosário de Tróia (festa móvel em Agosto)
  • Última entrada 30 minutos antes do fecho
Preço da visita
  • Bilhete normal € 5
  • Clientes TROIA RESORT* € 4
  • Estudantes € 4
  • Maiores de 65 anos € 4
  • Grupos** € 4
  • Até aos 14 anos gratuito
  • Associados Montepio gratuito

As visitas de grupos podem ser marcadas fora destes horários durante todo o ano.

Para informações ou marcação de visitas consulte o site http://www.troiaresort.pt/pt/troia-ruinas/visite-nos/horarios/